16.7.10



 

A minha filha tem 5 anos e raramente obedece, seja a mim, ou ao pai. No infantário também há queixas por parte da educadora, porque recusa-se a comer e responde-lhe mal. Aconselharam-nos a ir a um psicólogo ver o que se passa, mas eu acho que tudo se deve á sua forte personalidade.

Ermelinda, Lisboa

 

 

link do postPor psicologiacriancaeadolescente, às 00:01  comentar

18.2.10

 

 

 Em conversa com duas amigas, discutíamos o modo como de deve dar uma má notícia a uma criança. Elas eram de opinião que se deveria ocultar o mais possível, para que a criança não sofra. Eu não concordei, porque acho que as crianças devem ser preparadas para o bem e o mal que a vida nos reserva.

Sofia, Cascais

   

link do postPor psicologiacriancaeadolescente, às 14:22  comentar

9.9.09

 

 

 
Tenho um filho com 19 anos. Ele sempre se deu muito com raparigas, mas nunca lhe conheci uma namorada. Há uma semana revelou-me que é homossexual. Ele afirmou-me que é feliz, mas eu fiquei de rastos, não sei como agir perante isto, porque sempre pensei em ter netos, ou seja, que ele viesse a ter uma vida normal.
Lucinda P. (Lisboa)
 
 
link do postPor psicologiacriancaeadolescente, às 15:51  ver comentários (2) comentar

17.8.09

O acto de roer as unhas tem o nome ciêntifico de  onicofagia e é um fenómeno bastante comum entre as crianças em idade escolar. Segundo os autores, são os jovens com idades compreendidas entre os 11 e os 13 anos, que mais assumem este comportamento.

 

 

link do postPor psicologiacriancaeadolescente, às 23:55  comentar

29.7.09

 

Por volta  dos 11 anos, os jovenzinhos (pré-adolescentes) começam a sentir curiosidade por revistas dirigidas ao público adulto. Perante esse facto, muitos pais facilitam-lhes o acesso, sentindo até algum orgulho e alegria. Consideram que é coisa “de homem”, de “macho”, portanto há que proporcioná-lo. Esses pais têm também, na ponta da língua, o que julgam uma excelente justificativa: dizem, com a maior naturalidade, que caso não lhes comprem ou mostrem a revista,  eles a irão ver de qualquer maneira, na escola ou na casa de amigos.


Claro que é provável que isso venha a acontecer. Mas, para a criança ou para o adolescente, é muito diferente ver uma revista desse tipo (para maiores de 18 anos), à socapa dos pais, do que receber autorização expressa da parte destes. A nível psicológico a distinção é brutal. Trata-se de uma forma de testar os limites, de ir para além daquilo que lhe é permitido e colocar um pezinho no mundo adulto, sem ser descoberto. Obviamente tem outro valor … e outro sabor!


 

 

 

link do postPor psicologiacriancaeadolescente, às 00:22  ver comentários (1) comentar

6.4.09

  

 “Podes mostrar-me qual das duas bonecas é a mais feia? Sem hesitar, a menina afro-americana aponta a boneca negra.

Porque é que ela é feia?
- Porque é negra.
E porque é que a outra boneca é mais bonita?
- Porque é branca. “
 
Este diálogo faz parte de um teste baseado nos estudos do casal de psicólogos americanos Kenneth e Mamie Clark que, em 1947, ajudaram a Suprema Corte dos Estados Unidos a proibir a segregação racial nas escolas públicas.
  

link do postPor psicologiacriancaeadolescente, às 13:30  comentar

23.3.09

O meu filho Afonso tem constantemente pesadelos. Acorda a gritar a meio da noite e pede para ir para a minha cama. Quando lhe pergunto o que se passa, conta-me que viu um monstro no quarto. Não sei o que hei-de fazer para o ajudar a ultrapassar esta situação.

Amália P. , Santarém

  

link do postPor psicologiacriancaeadolescente, às 12:05  comentar

18.3.09

 

O SAPO Família coloca a partir de hoje ao dispôr dos seus utilizadores um novo consultório, dedicado ao tema da psicologia da criança e do adolescente.

 

Pretende-se que este seja um espaço onde pode colocar as suas dúvidas acerca dos seus filhos, sejam eles crianças ou adolescentes.

link do postPor psicologiacriancaeadolescente, às 18:19  ver comentários (2) comentar


 



Espaço onde pode colocar as suas dúvidas acerca dos seus filhos, sejam eles crianças ou adolescentes.
Envie a sua questão
Este consultório online é um espaço onde pode colocar as suas dúvidas no âmbito da Psicologia da Criança e do Adolescente. Este consultório tem um carácter informativo e o acompanhamento médico especializado por parte dos leitores não deve ser descuidado.

E-mail: tp_marques@sapo.pt
Drª Teresa Paula Marques
Licenciada em Psicologia Clínica (ISPA), Mestre em Psicopatologia e Psicologia Clínica (ISPA), Pós-graduada em Avaliação Psicológica em Contexto Escolar (FPCEUL), Psicoterapeuta Breve (SPPB), Doutoranda em Psicologia da Educação (FPCEUL).
Exerce Psicologia Clínica há quase duas décadas.

Actualmente é responsável pelo Serviço de Psicologia de um Externato em Lisboa e docente da cadeira de Psicologia do Desenvolvimento na Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha Portuguesa, no curso de Enfermagem.
Paralelamente atende crianças e adolescentes no consultório privado e é autora de 4 livros sobre Psicologia Infantil e do Adolescente. Já foi psicóloga residente em programas de televisão e mantém colaborações regulares com diversos jornais e revistas.
Actualmente responsável pelo consultório "FILHOS" na revista TvMais (periodicidade quinzenal)

Para saber locais de consultório aceda ao site: www.teresapaulamarques.com blog : http://teresapaulamarques.zip.net
blogs SAPO